Dicas – O que fazer em Cancun

Entretenimento, cultura e badalação – isso sem falar no maravilhoso mar caribenho. São esses alguns ingredientes que fazem de Cancún um dos destinos mais famosos do México e um dos mais completos do Caribe, com opções de lazer e descanso para todas as idades.

Cancún está localizada na península de Yucatán, no Estado de Quintana Roo, no México, e é um dos principais destinos turísticos do Caribe. A cidade vive do turismo e se destaca pelo mar incrivelmente azul e pela grande diversidade de atrativos que agradam de crianças a idosos.

Quem conhece o lugar se surpreende não apenas com os hotéis super equipados, mas com a estrutura turística como um todo. Em Cancún há atrativos para quem curte praias, história, gastronomia, compras, diversão e vida noturna. Sem exageros, é um destino para ir com amigos, a dois ou com a família, passar vários dias e cada dia fazer um programa diferente.

Praias

A maioria dos hotéis de Cancún está na Zona Hoteleira e praticamente todos ficam de frente para o mar. No dia a dia de turista, é muito prático curtir a praia da frente do hotel e aproveitar a estrutura que ele oferece na areia. Alguns hotéis têm garçons na praia, outros têm bares próximos da areia e outros são mais simples e oferecem apenas cadeiras e guardas-sóis.

Quanto ao mar, é preciso dizer que a coloração azulada impressiona em qualquer parte da Zona Hoteleira, entretanto, o mar é mais calmo nos primeiros quilômetros da Boulevard Kulkucán – a avenida que percorre toda a Zona Hoteleira – e vai ficando mais agitado à medida que a quilometragem da avenida vai crescendo. Cancún tem a forma parecida com a de um número “7”, na perna superior as águas são mais tranquilas e na perna lateral (mar aberto) as águas vão ficando mais agitadas.

Em grande parte da orla, o acesso à praia fica obstruído por causa dos hotéis, mas a cidade tem também praias públicas que costumam ser usadas por quem está hospedado no centro da cidade, por aqueles que desejam variar e conhecer outras praias ou pelos próprios mexicanos quando querem curtir o mar. O problema das praias públicas é que elas não oferecem praticamente nada, não costumam ter comércio, nem mesmo vendedores ambulantes, que são proibidos. Abaixo listamos as 3 principais.

– Playa Tortugas – A praia é pequenininha, tem uma mar super tranquilo, está próxima a bares e tem a areia tomada por espreguiçadeiras – ela é uma das melhores opções de praia para quem se hospeda no centro e não quer deixar de curtir o mar. Dessa praia partem barcos que vão para Isla Mujeres, por isso o local sempre tem movimento.

– Playa Delfines – É uma das praias públicas mais famosas de Cancún. O lugar tem um mirante com uma vista incrível e vale a pena ser visitado, mesmo que você não pretenda entrar no mar, apenas pela vista maravilhosa. Essa praia, que tem ondas mais agitadas, é usada para praticar esportes e por moradores locais que desejam curtir um dia de sol.

– Chac-Mool – Essa praia é uma das praias públicas de Cancún, visitada por quem busca sossego e um trecho da praia que não tenha muita gente. A entrada da praia fica escondida, entre alguns hotéis próximos do Señor Frogs, mas a vista do mar vale muito a pena!

Ruínas
As mais importantes são as de Chichén-Itzá, a 210 km de Cancún, 215 km de Playa del Carmen (via Tulum) ou 152 km de Tulum. O sítio arqueológico é muito bem preservado e entrou naquela lista das 7 Novas Maravilhas do Mundo da eleição pela internet. O passeio é simplesmente imperdível! O sítio está a cerca de 200km de Cancún e chama a atenção pela gigante pirâmide de Kukulcán, pelo área onde ocorria o jogo com bola e a acústica do lugar, que é impressionante! De carro dá umas três horas de viagem. Se estiver de carro, programe um pernoite na região – seja num hotel junto ao complexo ou na linda cidade colonial de Valladolid (a 53 km de Chichén-Itzá, e 260 km de Cancún). Sem pernoite, é menos cansativo pegar um tour organizado – e o que não faltam são empresas de turismo em Cancun, inclusive dentro dos próprios hotéis.

As mais próximas são as de Tulum, 120 km ao sul de Cancún. O sítio arqueológico fica na beira da praia e tem diversas ruínas de construções usadas pelos Maias. Não há nenhuma grande pirâmide, mas as construções que resistiram impressionam por estarem à beira-mar. A cidade maia foi utilizada como porto por estar de frente ao mar. Dá para ir tranqüilamente de carro, e ainda completar com um dia de praia (aconselho ir ao km 8, que é onde estão os bares de praia dos hotéis mais charmosos) ou, se for com crianças, com o parque Xel-há. Um tour interessante combina as ruínas de Tulum com mergulho com tartarugas em Akumal (geralmente inclui almoço).

Caçadores de ruínas ainda podem ir a um terceiro sítio maia, Cobá, que no auge da civilização Maia rivalizava com Chichén-Itzá. É um sítio mais verde, com pirâmides e construções envolvidas pela floresta. No local, o ponto mais importante de visitação é o “castillo”, em que se pode subir e que tem mais de 40 metros de altura. Fica a 150 km de Cancún (cortando caminho por dentro), 50 km de Tulum e 115 km de Playa del Carmen.

Parques

A região próxima de Cancún tem parques aquáticos muito interessantes, que diferente do modelo de parque com tobogãs que a gente vê no Brasil, oferecem atrações ligadas à natureza e esportes – floresce um ecoturismo superproduzido – pense numa mistura de Bonito com Brotas, mas com a estrutura da Flórida. A principal estrela é o parque Xcaret (75 km de Cancún, 5 km de Playa del Carmen), que é quase um Magic Kingdom Maia (não perca o show de encerramento). O vizinho Xplor (mesmas distâncias) é mais focado em turismo-aventura, com tirolesas na selva, trilhas de quadriciclo e mergulho em cavernas. Já Xel-há tem uma pegada mais natural, com ênfase em atividades aquáticas (fica perto de Tucum, 115 km de Cancún, 45 km de Playa del Carmen). É possível comprar passeios com transporte incluído tanto nos sites dos parques quanto em agências, ou em muitos hotéis. Um quarto grande ecoparque é o Garrafón, em Isla Mujeres.

X-caret – É o parque mais conhecido de Cancún e se você não tiver tempo suficiente para conhecer mais de um parque, sugerimos que o visite. O lugar tem toda a estrutura para passar o dia e parece um zoológico aberto. Ele possui enormes piscinas com peixes para fazer snorkel, aquários, piscinas para nadar com golfinhos, passeio de jangada em um rio cercado por mata, além de um show noturno que mostra um pouco da cultura mexicana. O parque ecológico é muito bonito e tem diversas atividades para serem feitas.

Xel-Há – O Xel-há é um parque totalmente integrado à natureza. O local é interessante pelas atividades que oferece, entre elas tomar banho na água doce ou salgada, fazer snorkeling, fazer mergulho com escafandro, nadar com golfinhos ou apreciar um show temático de dança, descer de tirolesa ou fazer saltos na água de pontos altos.

Xplor – É o parque aquático para quem busca um pouco de adrenalina. O local é interessante para o grupo dos aventureiros, que gostam, por exemplo, de descer em tirolesas, praticar atividades físicas, mergulhar em um cenote ou passear em sua própria jangada.

Cenotes – Os cenotes são como cavernas com águas cristalinas que eram utilizadas pelos Maias para alguns de seus rituais. Esses locais podem ser visitados pelos turistas e muitos deles têm lagos de águas cristalinas, com águas mornas e perfeitas para relaxar. Na região de Cancún e Playa del Carmen há diversos desses cenotes, uns maiores, outros menores. Um dos mais bonitos é o Río Secreto, que fica à altura do Xcaret/Xplor (75 km de Cancún, 5 km de Playa del Carmen). Já o cenote Dos Ojos, que fica na região de Xel-há (115 km de Cancún, 45 km de Playa del Carmen) é mais indicado para quem tem certificado de mergulho, e por isso pode mergulhar pelas cavernas submersas de dois olhos d’água (mas há áreas rasas para fazer snorkel também). Na ida ou na volta de Chichén-Itzá dá para se refrescar no cenote de Ik Kil, que fica nas redondezas do sítio arqueológico. Se não estiver de carro, considere os tours organizados, que levam a quatro cenotes diferentes no mesmo dia.

Se você não se imagina mergulhando em cavernas ou rios subterrâneos, talvez curta um outro passeio com um pé na natureza e outro na velocidade: o Jungle Speed Boat, em que você pilota uma lancha por um canal do mangue da lagoa Nichupté até um recife de corais, onde dá para fazer snorkel.

Nadar com Golfinhos e Tartarugas

Se você tem vontade de interagir com golfinhos, aqui é a sua praia. Os flippers estão de plantão em nada menos que 12 locais, da zona hoteleira de Cancún ao parque Xel-há. Três marcas concorrentes espalham suas franquias pela costa. A Delphinus funcinona no Resort Dreams Cancún (km 9,5), no Aquário Interativo do Shopping La Isla (km 12,5), na Riviera Maia (km 282 da estrada, junto ao hotel Occidental Grand), nos parques Xcaret e Xel-há. A Dolphinaris atende em Cancún junto ao Wet n’Wild (km 25 da zona hoteleira), na Riviera Maia (km 272 entre Puerto Aventuras e Playa del Carmen), em Cozumel e Tulum (km 250, no complexo Gran Bahía Príncipe Akumal). Os golfinhos da Dolphin Discovery estão em Puerto Aventuras (entre Xcaret e a praia de Xpu-ha), Cozumel e Isla Mujeres. Em Isla também dá para nadar com golfinhos no parque Garrafón.

A praia de Akumal, a 110 km de Cancún e 40 km de Playa del Carmen, tem uma colônia de tartarugas marinhas que freqüentam a baía todos os dias. Dá para ir de carro ou ônibus de linha (vá a Playa del Carmen e lá pegue o pinga-pinga Playa-Tulum) e alugar equipamento para snorkel na própria praia.

Sem sair de Cancún (nem mergulhar), também dá para ver criaturas marinhas, assistir a shows de golfinhos e interagir com os flippers no Aquário Interativo, situado no shopping La Isla (km 12,5 da zona hoteleira).

Passeios

Isla Mujeres – Próximo a Cancún está Isla Mujeres, uma ilha de pequeno porte, acessível através de barcos que saem de alguns pontos ao longo da Zona Hoteleira. A ilha é procurada por turistas que buscam uma atmosfera tranquila e querem variar de praia, podendo curtir águas calminhas e cristalinas com boa estrutura na beira do mar. A Playa Norte é um dos lugares mais badalados por lá, mas indicamos que você também faça um mergulho ao visitar a ilha, pois em Isla Mujeres há um museu subaquático (MUSA) superinteressante. Essa ilhota fica a 25 minutos de travessia e oferece praias de águas calmas e cristalinas, ótimos pontos para mergulho, um centrinho que lembra o de Morro de São Paulo, com lojinhas e restaurantes, e ainda o Parque Garrafón, montado em torno de um recife de corais, onde dá para fazer snorkel, mergulho de cilindro, tirolesa e interação com golfinhos.

As lanchas da Ultramar levam a Isla Mujeres de três pontos da zona hoteleira: da Playa Caracol (km 9,5 – junto ao hotel Fiesta Americana Grand Coral Beach), da Playa Tortugas (km 6,5 – perto do Riu Caribe) e do Embarcadero (km 3,5 – ao lado do Barceló Costa Cancún). A passagem de ida e volta custa US$ 19 para adultos e US$ 12 para crianças. Há também um ferry que sai longe da zona hoteleira, em Puerto Juárez, ao norte do centro de Cancún. De lá é mais barato: a passagem ida e volta custa cerca de 150 pesos mexicanos para adultos e 90 pesos mexicanos para crianças.

O desembarque de todos esses barcos de linha é no centrinho de Isla Mujeres. Chegando lá você pode aproveitar a Playa Norte, que é ótima e tem bares. Se quiser ver o resto da ilha, pode comprar um passeio na hora ou alugar um carrinho de golfe, motinho ou bicicleta.

Parque Garrafón fica na ponta sul da ilhota. Para facilitar as coisas, vende ingressos já com transporte incluído (as saídas são do píer da Playa Tortugas no km 5,6 – perto do Riu Caribe). As lanchas vão direto ao parque, sem passar pelo centrinho de Isla.

Também dá para ir a Isla Mujeres em lanchas que param em recifes para mergulhar e depois vão ao centrinho da ilha para compras.

Cozumel – Conhecida como um dos melhores pontos de mergulho do mundo, Cozumel é uma ilha de águas cristalinas e onde muitos transatlânticos fazem parada. O local tem lojinhas boas para compras e restaurantes variados, além de hotéis propícios para quem busca um ambiente menos badalado do que Cancún.

O embarque para a ilha de Cozumel se dá em Playa del Carmen, 70 km ao sul de Cancun. Quem opera o ferry é a Ultramar (veja horários aqui). A travessia leva 50 minutos; a passagem ida e volta custa cerca de 330 pesos mexicanos para adultos e cerca de 200 pesos mexicanos para crianças. Ao chegar em Cozumel você pode fazer snorkel nas praias centrais, interagir com golfinhos no Dolphin Experience, comprar um passeio de mergulho ou alugar um carrinho de golfe para fazer a volta à ilha você mesmo. O principal atrativo são os corais não vá se você não for adepto do snorkel ou do mergulho com cilindro. Dá para ir de ônibus de linha a Playa del Carmen: pegue na rodoviária do centro de Cancún (avenida Tulum). Para horários, consulte o site da ADO.

Playa del Carmen – Se Cancún é moldada para o gosto dos estadunidenses, Playa del Carmen é um destino que atrai os europeus. O local é simples, tem hotéis de pequeno e médio porte próximos da areia, além de um clima menos formal e mais relaxado. Playa tem bons restaurantes, muitas lojinhas, vida noturna animada e uma atmosfera de férias o tempo todo.

Se pintar saudade do clima de praia do Brasil, com bebida e um certo clima de paquera, dê um pulinho em Playa del Carmen. A praia bacana fica a 10 minutos de caminhada do centro da vila, na direção norte (esquerda). Por ali, clubes como o Mamita’s alugam espreguiçadeiras e camas (mas dá também para simplesmente jogar sua toalha na areia; a praia é pública). Na saída, namore vitrines na Quinta Avenida, a “Rua das Pedras” dessa prima distante de Búzios. Dá para ir de ônibus de linha: pegue na rodoviária do centro de Cancún (avenida Tulum). Para horários, consulte o site da ADO.

Passeios de barco – Há diversos passeios diferentes a serem feitos nas águas azuladas do mar de Cancún ou na Lagoa Nichupté, que fica no meio da Zona Hoteleira. Alguns passeios são em embarcações grandes, como o Capitain Hook, que tem tema de piratas, outros em embarcações menores. Alguns oferecem até a opção de pilotar sua própria lancha.

Atividades aquáticas – Em Cancún é possível encontrar diversas atividades aquáticas para fazer. Visitando o lugar você pode andar de caiaque, fazer snorkeling ou mergulho com cilindro, além de atividades que envolvem adrenalina, como o parasailing, windsurf ou kitesurf.

Compras

Kukulcán Plaza – Um dos melhores shoppings de Cancún é o Kulkucán Plaza. O local reúne lojas do comércio local e internacional, mas o que chama atenção mesmo é a Luxury Avenue, uma galeria refinada, com algumas das principais marcas de roupas e acessórios do mundo. O lugar é bom para comprar perfumes, maquiagem, acessórios e, quem sabe, algumas roupas.

Mercado 28 – Se você quer comprar artesanato, o Mercado 28 é a melhor opção em Cancún. O assédio dos vendedores incomoda um pouco, mas para quem quer encontrar variedade de produtos é o local certo e tem tudo de artesanato mexicano! Não se deixe enganar por pequenos mercados que se intitulam “Mercado 28” para enganar turistas desavisados – o Mercado 28 original é enorme!

http://viviendoenelmexicomagico.blogspot.com.br/2014/08/comprinhas-no-mercado-28-do-azul-pro.html

La Isla – O La Isla é uma das opções mais procuradas para quem quer fazer compras durante a noite. O lugar tem bons restaurantes e bares, além de lojas de esporte, roupas, artesanato mexicano, lojas de departamento, eletrônicos, perfumes, etc. O shopping fica ao ar livre, tem lojas variadas, por isso nele é possível encontrar um pouco de tudo, desde grandes marcas internacionais a lojas do comércio local.

Plaza Las Americas – Para quem gosta de shoppings como os do Brasil, gigantes e com um pouco de tudo, o Plaza Las Américas é ideal. O shopping fica no centro de Cancún, por isso é mais visitado pelos moradores da cidade do que pelos turistas, e tem desde lojas locais à lojas de grifes internacionais.

Vida Noturna

Nos imensos Resorts e…

A vida noturna e as frequentes festas com open bar são motivos que levam muitas pessoas a Cancún, principalmente jovens em busca de diversão e noitadas que vão até o amanhecer. As opções de bares e casas noturnas são diversas e o movimento noturno em Cancún se concentra principalmente entre os quilômetros 8 e 10.

Coco Bongo – Essa é a casa noturna que mais faz sucesso em Cancún e um dos lugares imperdíveis na cidade para quem curte vida noturna. O lugar ficou conhecido no mundo todo por causa do filme “O Máscara” e hoje em dia tem festas lotadas de gente, regadas a open bar a noite toda, com performances de artistas que fazem cover de cantores e celebridades.

Señor Frog’s – Se boate não é sua praia, mas você também não quer terminar a noite sem um agito, a boa é conhecer o Señor Frog’s. O bar, com um astral bem humorado, está em outras cidades do Caribe, é bem decorado e tem atendentes alegres, que organizam brincadeiras com os clientes durante a noite. No lugar não faltam música e enormes copos de cerveja.

Dady’O – A Dady’O é a concorrente do Coco Bongo e se destaca por estar localizada em uma caverna. Conhecida como uma das melhores casas noturnas de Cancún, a casa oferece festas temáticas, tem sempre DJ’s diferentes e ritmos variados ao longo da noite.

Carlos and Charlie’s – Para curtir um bar alegre, com cardápio variado e uma decoração supercolorida, vá ao Carlos and Charlie’s. O local é um dos points da noite em Cancún, muita gente começa a noite em um bar como esse, faz uma refeição, e depois segue para uma boate.

Quando ir
Faz calor o ano todo em Cancún. Se quiser sossego, melhor evitar o mês de março e o início de abril, pois essa é a época do spring break, recesso de estudantes norte-americanos que deixa a cidade lotada de jovens. O tempo fica mais instável nos meses de julho a setembro, portanto esse período as chances de pegar dias de tempo ruim são um pouco maiores.

Documentos
Não é necessário visto ou a antiga autorização eletrônica para viajar ao México. Apenas apresentar ao oficial de imigração um passaporte válido que cubra todo o período de viagem. Ainda que não seja exigido o visto, é recomendado ter em mãos as reservas do voo de ida e retorno, comprovantes de fundos financeiros e reserva de hotéis.

Transportes
Na Zona Hoteleira de Cancún é muito fácil e prático utilizar os ônibus – eles passam constantemente nos pontos e circulam 24h por dia. Os ônibus da Zona Hoteleira são novos, tem ar condicionado e alguns possuem wi-fi, portanto são uma boa opção para ir de um lugar a outro da área turística da cidade, ao longo da Boulevard Kukulcán. Para as atrações mais distantes, como os parques aquáticos ou os sítios arqueológicos, é indicado alugar um carro para ter total conforto, ou, caso não se importe em estar sujeito aos horários de uma empresa contratar traslados com agências turísticas e empresas de passeios.

Caso utilize os táxis, negocie o valor da corrida ANTES de aceitar fazer o trajeto; ou esteja preparado para um preço incompatível ao chegar em seu destino.

Dinheiro
O peso mexicano é a moeda oficial do México, mas o uso do dólar é constante na cidade; os estabelecimentos comerciais costumam usar as duas moedas, alguns expõem seus preços em dólares outros em pesos. Praticamente todos os lugares aceitam dólares, mas o troco costuma ser em pesos. Como a cotação de cada um dos estabelecimentos varia, sugerimos que você tenha sempre as duas moedas à sua disposição e use aquela que lhe parecer mais vantajosa no momento.

Sugerimos que você leve dólares comprados ainda no Brasil (dessa forma, fugindo da alta taxa do IOF e de taxas maiores no aeroporto de  Cancun) e os utilize no dia a dia na cidade. Para não ficar sujeito às cotações variáveis dos estabelecimentos, troque ao menos um pouco de seus dólares por pesos e, com as duas moedas em mãos, utilize a que for mais vantajosa. Os cartões são amplamente aceitos por restaurantes e lojas, e é possível encontrar caixas eletrônicos onde se saca dinheiro em dólar ou em peso mexicano.

Saindo do Aeroporto
A saída do aeroporto de Cancún pode ser um pouco confusa, por isso recomendamos que você utilize o serviço de um transfer. No lado de fora do terminal de desembarque há diversos táxis privados e coletivos, mas como o local é meio bagunçado e os taxistas ficam “disputando” os turistas, viajantes inexperientes podem ficar confusos e sem saber em quem confiar. Para ter menos dor de cabeça, é mais indicado contratar previamente o serviço de uma empresa para fazer seu deslocamento. Caso queira economizar, utilize os ônibus que vão até o centro da cidade, no Terminal ADO, e do terminal até a Zona Hoteleira. Geralmente, locar um carro é mais barato do que um transfere, em Cancun (mas muita atenção nesta hora, não precisa de seguros mirabolantes).

Dicas de Segurança
Embora o México tenha fama de ser um lugar perigoso e violento, em Cancún e sua Zona Hoteleira, o cuidado por parte do governo com segurança é maior. Andar pela Boulevard Kukulcán durante o dia e a noite é tranquilo, não tenha medo de passear por lá sozinho ou com sua família. Indo ao centro da cidade, no entanto, redobre a atenção com suas bolsas e evite passear sozinho em locais de pouco movimento.

Assim como outras cidades, tenha cuidado com seus pertences e fique sempre de olho em sua bolsa ao dar um mergulho no mar. Nos hotéis, procure utilizar os cofres para deixar objetos de valor.

Sempre digo que somos brasileiros – sobrevivemos bem em qualquer lugar do mundo! 😉

 

Besos!