Dicas – Tradições do Casamento


♥ NOIVO não pode ver a NOIVA antes do casamento: esse costume é unânime. Todos os povos do mundo não permite que o noivo veja a noiva antes da cerimônia. – O quanto antes?!!! No nosso caso, após o café da manhã, noivo tem que sair do quarto!

♥ NOIVA DE BRANCO

Pode parecer estranho, mas nem sempre o vestido de noiva foi branco. Verde, vermelho e até mesmo preto – acreditem! – já foram cores cobiçadas para este modelito tão especial.

Na Idade Média, por exemplo, pouco importava a cor escolhida para a vestimenta da noiva: o que estava em questão era a luxuosidade do vestido. Quanto mais suntuoso e nobre o tecido, mais adequado o traje!

Já no período da Renascença,  era o “pretinho básico” que fazia a cabeça das noivas, representando além da sofisticação, a obediência à Igreja Católica, por isso era escolhido por muitas na hora de subir ao altar.

A revolução veio com a Rainha Victória da Inglaterra, no século XIX.  Além de ser a pioneira na escolha do vestido branco, Victória foi também uma das primeiras da alta nobreza a se casar por amor (na época, os casamentos eram pautados na potencialização das fortunas das duas famílias envolvidas), o que talvez seja responsável pela difusão da moda do vestido branco ao redor do mundo!  A escolha dessa cor simbolizava a castidade e a pureza.

Hoje, as variações do branco – off White, champagne, nude – ganham um grande espaço no mercado.

Curiosidade: No Oriente, como na Índia, por exemplo, é muito comum as noivas usarem vermelho para atrair a sorte.

♥ VÉU

Há relatos de que os véus já eram usados na Grécia Antiga. O propósito de cobrir o rosto da noiva era afastar dela os maus-olhados.  Há também quem diga que o uso do véu era essencial para esconder a noiva de possíveis admiradores, que poderiam supostamente “roubá-la” do noivo.

Uma terceira suposição diria que apenas as que casavam pela primeira vez poderiam usar véu, ou seja, o véu também identificava quem eram as garotas puras. Em árabe, véu é hijab e quer dizer “o que separa duas coisas”. Nesse sentido, o véu da noiva significa que a mulher vai separar-se da vida de solteira, para entrar em uma nova vida: a de esposa. Também significa castidade.

♥ POSIÇÃO DOS NOIVOS NO ALTAR

Noiva à esquerda, noivo ao lado direito. Essa posição é definida desde a Idade Média, quando se acreditava que algum homem “concorrente” poderia tentar roubar e fugir com a noiva em plena cerimônia.

Para evitar que isso acontecesse, o noivo posicionava-se a direita para deixar o braço livre caso precisasse golpear com sua espada algum malfeitor.

♥ GRINALDA

Embora hoje em dia já não se use muito, esta decoração de flores ou pedraria para a cabeça, simboliza realeza, riqueza e elegância.

♥ A LIGA

Um complemento do look da noiva que representa sensualidade, mistério e virgindade. A tradição de oferecer a liga vem do século XVI, quando em França se dizia que a liga da noiva trazia boa sorte, então os convidados andavam atrás da noiva para a conseguir. Para que deixassem de ser perseguidas, as noivas começaram a ser elas a atirá-la aos convidados.

♥ DESPEDIDA DE SOLTEIROS

Pois ao que parece este costume existe desde a Grécia antiga, onde os Espartanos faziam jantares de homenagem ao noivo.

♥ LUA DE MEL

Inicialmente, a lua de mel era um sequestro. Sim, acredite! O homem apaixonado deveria raptar sua pretendente, de lua cheia à lua cheia (período de um mês), para conquista-la e convence-la a aceitar o casamento.

Esse ritual ganhou o devido nome pois durante esse período, o noivo oferecia à ela um drink afrodisíaco a base de mel.

Além disso, uma outra versão dessa história diz que, em Roma, os convidados dos noivos pingavam gotas de mel na porta da casa do casal para que eles tivessem uma nova vida “doce”.

♥ O BOLO DE CASAMENTO

Na Itália, o bolo era o maior símbolo da festividade que era o casamento. Os noivos deveriam cortar o bolo juntos para representar a partilha e união. A noiva deveria comer o primeiro pedaço para trazer sorte à vida conjugal.

Já os bolos com vários andares, surgiram de um “jogo”, onde os noivos tentavam dar um beijo por cima de vários bolos empilhados, sem derrubá-los!

Curiosidade: Na Alemanha, acredita-se que a noiva não deve cozinhar o próprio bolo de casamento.  Caso o fizesse, teria azar!

♥ CORTAR O BOLO DE CASAMENTO JUNTOS

Poucos sabem dessa tradição! Quando os noivos cortam o bolo de casamentos juntos, eles fazem um acordo de uma vida única prestes a ser compartilhada com a sociedade. Para garantir a fertilidade, a noiva deve comer o primeiro pedaço.

♥ DIA DA NOIVA

Mais uma de nossas tradições de casamento!

O dia da noiva, bem diferentemente do que conhecemos hoje, é de origem marroquina, e teve início quando as noivas guardavam um momento antes da cerimônia para cuidarem da sua beleza, incluindo um banho de leite, que representava a purificação do corpo.

♥ NOIVO CARREGA A NOIVA NO COLO

É muito comum vermos o noivo carregar a noiva no colo para entrarem no quarto onde passarão a noite de núpcias.

Esse costume é de origem oriental, em uma época onde se acreditava que maus espíritos estavam apenas esperando os noivos na porta do quarto nupcial.

Para proteger sua amada, o noivo a carrega no colo e assim, ele espantaria os gênios ruins “pisando” neles na porta de entrada do quarto.

♥ BOUQUET

Significado das ervas e flores no buquê de noiva

“Durante os casamentos, os povos celtas costumavam jogar ervas e ramos de flores conforme as noivas passavam”, explica a consultora de fitoterapia Evani Carrasco. Eram ervas para proteção, para tirar o mau olhado, atrair amor e até como sinal de longevidade do casal. “A noiva ia recolhendo essas ervas e formando um grande buquê”, explica.

Essas mulheres recebiam louro, alecrim, manjerona e galhos de acácia -cada uma com seu significado. “A manjerona simboliza o amor e doçura. O alecrim, por sua vez, ativa o perdão e ajuda a esquecer as mágoas, além de potencializar a vontade de viver. Além de elegância, a acácia também simbolizava a constância e perenidade.

A sempre-viva era usada para que a energia do matrimônio se perpetuasse e auxiliasse na criação de um lar. Na teoria, a arruda afasta mau olhado, mas é bom evitá-la uma vez que a planta pode murchar rápido. Um bom substituto da arruda é o alho. “Uma rama de alho também costumava ser incluída no buquê, porque o alho é a planta que mais afasta pragas”, conta a consultora. Se preferir, você pode substituir o alho por raminhos de nirá, que também afastam mau olhado.

A rosa é a rainha das flores e simboliza o amor. De acordo com Evani, a cor amarela simboliza prosperidade e a branca traz paz e proteção ao lar do casal. “A rosa vermelha simboliza a paixão, mas a paixão não é algo duradouro e por isso essa flor deve ser usada com cuidado no buquê de noiva”, alerta. A camélia, por sua vez, garante uma família feliz é indicada para as mulheres que querem ter filhos. “A flor dura poucas horas, por isso uma alternativa pode ser usar a folha da camélia, que é fina, lustrosa e verde escura, chique e muito mágica.”

♥ JOGAR O BOUQUET

O hábito de jogar o buquê surgiu na França no século 14. Como é hoje em dia, dizia-se que a mulher que pegasse o buquê seria a próxima a se casar. Antes de surgir a tradição do buquê, as convidadas pegavam um pedaço do vestido da noiva para ter sorte no casamento! Ai que tristeza!

♥ CHUVA DE ARROZ

A tradição nasceu na China, mas acabou contagiando o mundo inteiro e atravessou milênios. No país, o arroz é o símbolo da prosperidade, saúde e felicidade. Ou seja, o ato de jogá-los nos noivos, geralmente no fim da cerimônia, significa fartura e fertilidade.

♥ TRADIÇÃO INGLESA: something old, something new, something borrowed, something blue

Quatro detalhes de uma vez só! Calma que a gente explica! O ditado é britânico, mas a tradição ganhou muita força nos Estados Unidos e algumas adeptas no Brasil. A simbologia funciona assim: no dia do casamento, a noiva deve usar algo velho (significa a continuidade com a família dela e a ligação com o passado), algo novo (representa o futuro com sorte e esperança para a nova vida de casado), algo emprestado (simboliza a amizade e que pessoas queridas estarão sempre por perto) e algo azul (a cor, que representa a fidelidade na Roma Antiga, traz a ideia de pureza).

COMO FUNCIONA NA PRÁTICA?

Something old – pode ser um véu, um terço ou uma joia de família

Something new – um milhão de possibilidades desde uma simples grinalda até o vestido de primeiro aluguel

Something borrowed – véu também serve e quaisquer objetos emprestados por amigos ou pela família

Something blue – sapatos, fitas, laços, lingeries, cor do esmalte (apesar de não ser tão comum), maquiagem… O detalhe só precisa ter a cor e pronto!

♥ NOME DAS AMIGAS SOLTEIRAS NA BARRA DO VESTIDO

Outra tradição famosa! Não é simpatia nem superstição. É uma brincadeira que, assim como jogar o buquê, privilegia algumas amigas da noiva. Trata-se de escrever os nomes das companheiras em uma fita e colar ou pendurar na barra do vestido.

♥ BEM-CASADOS

Que os bem-casados são os doces mais famosos de todo casamento, nós já sabemos. Não importa o estilo da festa. Eles estarão sempre lá, dando mais charme à decoração e adoçando o paladar dos convidados. Campeão entre as antigas tradições, o doce representa duas partes que se unem e são seladas pela cumplicidade e respeito. Reza a lenda que todos que o saborearem abençoarão os noivos com sorte e felicidade.

♥ COLOCAR UMA NOTA DE DINHEIRO NO SAPATO

Para os que acreditam em superstições, anotem aí. O ato de esconder uma nota de qualquer valor no sapato direito quer dizer que, ainda que os noivos enfrentem dificuldades financeiras, nunca ficarão sem dinheiro. Quanto maior for o valor, melhor. E para quem casará descalça?!!!!!!!

♥ CORTAR A GRAVATA (DETESTO – acho BREGA)!

Outro tipo de brincadeira muito comum e BRASILEIRA é o corte da gravata do noivo na festa. O objetivo é arrecadar um dinheirinho extra para a lua de mel do casal. Geralmente, quem se encarrega desse papel são os amigos dos noivos, que passam de mesa em mesa “abordando os convidados”.

♥  As MADRINHAS ou DAMAS DE HONRA (como se chamam em inglês) existem desde a Antiguidade. O motivo? Quando as noivas se casavam, naquela época, ainda eram crianças e precisavam de ajuda para se vestir. Os romanos antigos exigiam pelo menos 10 testemunhas no casamento, porque acreditavam que essas testemunhas poderiam proteger a noiva de maus espíritos e vibrações ruins. As testemunhas eram as damas de honra. Já os PADRINHOS surgiram na época em que o casamento era arranjado pelos pais dos noivos. Os padrinhos eram escolhidos para reconhecer a união dos noivos perante à sociedade.

♥ As ALIANÇAS de casamento são usadas no quarto dedo da mão esquerda porque se pensava que uma veia desse dedo levava diretamente para o coração. Own!

♥ CHÁ DE COZINHA Hoje o chá de cozinha é praticamente um sinônimo de “mulher”. Mas a origem desse evento surge com um homem holandês. Esse pobre trabalhador se apaixonou por uma mulher rica, cujo pai recusou a financiar o casamento e era contra a união. Foi aí que os amigos do holandês se juntaram para doar objetos e itens que ajudariam na mobília do casal.

♥ UM GIRO PELAS TRADIÇÕES CASAMENTEIRAS DO MUNDO AFORA

China

COR: o vermelho é sempre muito importante

SIMBOLOGIA: alegria e  amor

TRADIÇÃO: a cor está presente na decoração, nos convites e até no vestido da noiva.

CURIOSIDADES: a noiva chinesa chega a ter pelo menos três modelos para usar na festa.

Índia

TRADIÇÃO: na cerimônia do Mehndi Rat, as mãos e os pés da noiva são tatuados com hena. Os desenhos são muito detalhados, que demoram horas até ficarem prontos.

CURIOSIDADES: a noiva indiana deve estar adornada com muitas e muitas joias.

Israel

TRADIÇÕES: as cerimônias e as festas judaicas são recheadas de simbologias e metáforas que fazem referência ao Antigo Testamento da Bíblia. Cada detalhe tem todo um contexto e um significado de acordo com o judaísmo. Veja:

o noivo entra antes da noiva

a quebra do copo de vidro, por exemplo, é a mais conhecida. O noivo quebra com o pé direito um copo para lembrar a destruição do Templo em Jerusalém. O vidro representa a reconstrução e o ritual simboliza que o homem é mortal.

o chuppah é tipo uma tenda onde acontece a cerimônia religiosa. Ele representa o novo lar que os noivos vão construir juntos. Ele é uma proteção que representa a bênção infinita de Deus e a harmonia conjugal.

no chuppah, a noiva e os pais dão sete voltas ao redor do noivo. Isso faz referência aos sete dias da criação do mundo.

no fim da cerimônia, os convidados gritam “Mazel Tov”, que significa “boa sorte” em hebraico.

Rússia

TRADIÇÃO: há um momento na hora da festa de casamento russo em que todos atiram as taças de vidro no chão. Isso traz sorte para os noivos na nova vida a dois.

Grécia

TRADIÇÃO: em vez de taças como na Rússia, os convidados quebram pratos durante a celebração. O ritual também promete sorte. Imagina a bagunça?

Japão

TRADIÇÃO: um dos fortes traços da cultura japonesa é homenagear os antepassados, inclusive, nas cerimônias de casamentos. A lembrança é feita com enfeites com os nomes dos avós dos noivos e de amigos já falecidos.

DECORAÇÃO: buquês, arranjos e enfeites de origamis não podem faltar para deixarem o clima ainda mais oriental na festa.

Arábia Saudita

TRADIÇÃO: as cerimônias muçulmanas são cheias de simbolismos em cada momento celebrado. Tudo é registrado, assinado e oficializado para selar a união. A chegada do noivo é acompanhada de tambores e outros instrumentos musicais. Assim como na cultura indiana, as noivas também são tatuadas com hena. Dois dias antes da cerimônia, elas recebem uma massagem feita com uma basta à base de açafrão, sândalo e óleo de jasmim.

http://www.casareumbarato.com.br/50-tradicoes-e-supersticoes-de-casamento/